Ex-PM e outros três homens são mortos na Ilha de Itaparica


Os criminosos foram surpreendidos pela polícia quando executavam um homem

Um ex-policial militar e três suspeitos de roubo morreram durante de um confronto com policiais militares em Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, Região Metropolitana de Salvador (RMS). Os assassinatos aconteceram durante a madrugada desta terça-feira (26), quando o grupo foi surpreendido por uma equipe da PM no momento em que executavam um homem. Um dos criminosos tentou se passar por policial.


Segundo a Polícia Militar, a primeira informação dizia que bandidos armados estariam praticando assaltos na localidade de Barra do Pote. Uma equipe da 5ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Vera Cruz) foi até o local e abordou o motorista de uma picape LX200, de cor branca, na BA-001.


O caso foi registrado na 24ª Delegacia (Vera Cruz). Segundo o delegado Félix, responsável pela investigação, no momento em que a picape foi abordada havia quatro homens dentro do veículo. Um deles saiu do carro e se identificou como policial.


Os militares da 5ª CIPM liberaram os suspeitos, mas ficaram desconfiados e resolveram monitorar o veículo. Alguns metros à frente, ainda na BA-001, próximo à comunidade da Penha, a equipe surpreendeu o grupo no momento em que eles executavam um homem.


"Os policiais viram a vítima caída ao solo, sendo baleada pelos indivíduos, mas logo que eles perceberam a presença da polícia, atiraram contra a guarnição. No tiroteio, os quatro foram baleados", contou o delegado.


Eles foram socorridos pela viatura para o Hospital Geral de Itaparica (HGI), mas não resistiram aos ferimentos. Nenhum policial ficou ferido. Os PMs encontraram com o grupo três revólveres calibre 38, um simulacro de pistola, 10 aparelhos celulares, 103 pedras de crack, três trouxas grandes de maconha, 29 pinos grandes e 22 pinos pequenos de cocaína, além de documentos pessoais e em nome de terceiros.


Mortos

 
O delegado informou que todo o material foi encaminhado para a perícia, incluindo as armas usadas pelos policiais. Os mortos foram identificados como Josean dos Santos, Marcelo dos Santos Lisboa e Davi Souza de Jesus. A PM informou que o quarto homem, Gevilson Almeida Santos, fez parte da Corporação, mas que em 2015 foi expulso por prática de extorsão.


Em 2011, Gevilson foi preso junto com outro policial no município de Simões Filho, na RMS, suspeito de envolvimento em homicídios, extorsão mediante sequestro e roubo de veículos. A prisão aconteceu depois de uma operação conjunta entre os investigadores da 22ª Delegacia (Simões Filho) e da Polícia Militar, através da Rondesp e do Batalhão de Choque.


Na época, Gevilson estava lotado na 35ª CIPM (Iguatemi), em Salvador. Durante a operação conjunta, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas casas dos policiais, onde foram apreendidos, além de armas, um veículo modelo Fox, cor preta, placa JQP-9403, pertencente a um Corsa tomado de assalto em junho de 2009, e a placa JRZ-0001, correspondente a um outro veículo também do modelo Corsa, roubado em agosto de 2010.


A polícia descobriu os crimes através de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça durante seis meses, iniciada a partir de um caso de extorsão ocorrido na cidade de Lauro de Freitas, na RMS. Familiares de um homem preso pelos PMs registraram uma ocorrência relatando que os militares cobraram R$ 10 mil para liberá-lo.


A polícia de Vera Cruz ainda investiga se a picape usada no crime desta terça foi roubada, e está levantando o histórico policial dos mortos. O homem que estava sendo baleado pelos bandidos minutos antes do tiroteio também morreu.


Fonte: Rapidão Notícias

Postar um comentário

0 Comentários