Assista: Motorista atropela e mata cadeirante em faixa de pedestres

Motorista fugiu sem prestar socorro, prestou depoimento e foi liberado

Uma idosa que estava em uma cadeira de rodas morreu após ser atropelada quando atravessava a Avenida Agamenon Magalhães, na área central da capital, em uma faixa de pedestres. Câmeras da Autarquia de Trânsito e Urbano do Recife(CTTU) mostram o carro furando o sinal vermelho. Localizado pela polícia, o motorista prestou depoimento e responderá em liberdade. 

Assista o video:


No vídeo, é possível acompanhar o momento em que Ivanice Félix da Silva, de 65 anos, passa pela faixa de pedestres, no cruzamento entre a Avenida Agamenon Magalhães com a Rua do Paissandu, um dos mais movimentados da região. Ao menos outras 15 pessoas também faziam a travessia quando o carro branco atingiu a cadeira de rodas, empurrada por um homem.

O atropelamento ocorreu na tarde da quinta-feira (13), quando chovia bastante no Recife, mas as imagens foram divulgadas nesta segunda-feira (17). O vídeo mostra o carro batendo na cadeira de rodas e jogando a vítima a alguns metros de distância. Em seguida, o motorista deixou o local do acidente sem prestar socorro.

No momento em que o carro atingiu a cadeira de rodas, havia uma moto parada no sinal. O delegado Paulo Jean, responsável pela investigação, disse ao G1, por telefone, que o acidente poderia ter sido bem pior. “Tinha muita gente na faixa de pedestres”, declarou.

A batida aconteceu às 15h30 e a mulher foi levada para o Hospital da Restauração (HR), no Derby, onde morreu por volta das 18h, segundo o delegado. O G1 entrou em contato com a unidade de saúde e aguarda retorno.

O policial afirmou, ainda, que o motorista, de cerca de 40 anos, foi localizado no sábado (15). As investigações foram realizadas a partir do número da placa do veículo, anotada por uma pessoa não identificada.

Nesta segunda (17), o condutor, que não teve o nome divulgado, prestou depoimento. “Ele disse que não lembrava de nada”, comentou o delegado.

Paulo Jean disse que ele não foi preso porque o prazo para o flagrante foi esgotado. Mesmo assim, ele é alvo de investigação e está sujeito a uma punição.

“Vamos verificar várias questões, como a velocidade do veículo. Podemos ter vários caminhos para o indiciamento, mas acredito que é possível enquadrar o motorista por homicídio”, acrescentou.

Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários