Ministério da Saúde alerta Bahia para risco de surto de dengue


Com aumento de 603,5% nos casos suspeitos de dengue na Bahia no ano passado em relação à 2018, o estado faz parte do grupo alertado pelo Ministério da Saúde para a possibilidade de um surto da virose este ano, assim como os demais estados do Nordeste, o Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Conforme dados da Vigilância Epidemiológica do estado divulgados pela Secretaria estadual de Saúde (Sesab), na sexta-feira, 17, entre dezembro de 2018 e dezembro de 2019 foram notificados 67.515 casos prováveis na Bahia, enquanto que no ano anterior este número foi de 9.596 casos suspeitos.

O número de óbitos notificados por suspeita de dengue foi de 88 em 2019. Até sexta-feira, neste ano, 31 mortes foram confirmadas por dengue, sendo 29 por critério laboratorial e duas por critério clínico-epidemiológico. Outros 20 óbitos continuam sob investigação no estado.

Com 12 mortes confirmadas pela dengue, em 2019, Feira de Santana ( a 119 km da capital) foi o município com maior número de casos no estado, seguido de Salvador, com três casos e Paulo Afonso com dois óbitos.

Lá, foram 15.535 notificações de casos suspeitos no ano passado e iniciou, na sexta-feira, no bairro Serraria Brasil, as ações de 2020 para eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti, através de um trabalho que reúne diversas secretarias.

Ação

Denominada de 'Bota Fora', porque incentiva a limpeza de quintais e terrenos com descarte de objetos não usados e que podem se transformar em criadouros do inseto, a ação continua no bairro até a próxima segunda-feira.

Conforme o responsável técnica pela Vigilância Epidemiológica da cidade, Francisco Oliveira, o município de Feira de Santana se encontra em alerta. "Por este motivo, contamos com o apoio de toda a população, não só nos bairros com maior índice de notificação".

Ele ressaltou que para a cidade ficar livre da doença toda a população deve colaborar, mantendo as dependências livres de água acumulada descoberta e denunciando locais onde o mosquito tem condições de se proliferar. Ainda sem data definida, os próximos bairros a serem contemplados com o Bota Fora são Cidade Nova, Eucaliptos, Tomba, Brasília e Morrinhos.

Barreiras

Com 339 casos de dengue confirmados em laboratório, em 2019, Barreiras (a 858 km de Salvador) fechou o ano com o Índice de Infestação Predial (IIP) de 0,41%. Os bairros com maiores índices foram Buritis, Morada da Lua, Ouro Branco e Vila Nova.

Em uma reunião realizada, na sexta-feira, 17, com representantes de diversos órgãos do município foram traçadas as primeiras ações deste ano para reforçar a conscientização dos moradores sobre os cuidados necessários para evitar os mosquitos.

"Na próxima terça-feira, teremos um novo encontro para concluir o planejamento para mutirões e demais iniciativas", afirmou o diretor do Centro de Controle de Zoonozes e Endemias, Dorimar Almeida, destacando que uma das medidas será a notificação dos proprietários de terrenos baldios para que limpem seus lotes e, caso não o façam, serão multados.

Moradora do bairro Morada da Lua, a vendedora autônoma Solange Souza afirmou que na sua família cinco pessoas tiveram dengue em 2019. "Nós cuidamos do quintal e não deixamos água parada, mas tínhamos vizinhos que não se importavam".

Ela destacou que "depois que eles [os vizinhos] mudaram de endereço, e os novos moradores passaram a cuidar da limpeza, não tivemos mais casos nas redondezas", enfatizou.

Ela salientou ainda que embora ninguém tenha ficado com sequelas, "a dengue é uma virose traiçoeira e é preciso ter muito cuidado para não desidratar e complicar a saúde".

Fonte: A Tarde

Postar um comentário

0 Comentários